Queridos leitores...

No blog Histórias da Sementinha reúno histórias Bíblicas infantis para serem trabalhadas com as crianças, meu intuito é cooperar para que a Palavra de Deus possa chegar às crianças de forma lúdica, eficaz e verdadeira.

As histórias contidas no blog foram coletadas na internet para o meu uso pessoal, com o tempo comecei a postar para deixá-las reunidas de forma a facilitar meu ministério diário, o que começou como uma simples coleção de histórias se espalhou e se tornou útil também para diversas pessoas, sendo mães, pais, avós e ministros do evangelismo infantil.

Estou completamente aberta à sugestões e críticas CONSTRUTIVAS. Se for encontrado no blog qualquer erro de ortografia, irregularidade contra a lei de direitos autorais, ou histórias que estão em desacordo com a Bíblia Sagrada peço que entre em contato comigo para que eu possa imediatamente corrigir, me retratar ou excluir a postagem, peço a compreensão de todos e apesar do meu pouco tempo disponível para a manutenção deste blog, espero que ele seja diariamente um instrumento de bênção na vida das pessoas, principalmente àqueles que possuem pouco ou nenhum recurso para a divulgação do Evangelho de Jesus Cristo nosso Senhor.

Aproveitem as histórias, divulguem e não esqueçam de deixarem mensagens, farei questão de responder a cada uma!

Que Deus abençoe cada visitante! Para todos deixo o Salmo 139.

.

.

25 de fevereiro de 2013

Abraão e Ló


Abrão, casado com uma linda mulher resolve tomar uma decisão: deixar seu país, seus pais e tentar a vida em outro lugar. Ele ouviu uma voz – um chamado e aquilo ficou queimando em seu coração.
Era uma voz que dizia assim:
Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para uma terra que eu lhe mostrarei.
Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma benção. Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados.
Hum… uma boa proposta!!!
É… Abrão não pensou duas vezes. Aos seus 75 aninhos de vida, leva sua esposa – a linda Sarai, o sobrinho querido – Ló, seus empregados e parte para uma terra tão diferente da sua. Essa terra era Canaã. Já tinha gente morando lá, mas Abrão não se importou e a primeira obra de Abrão naquela terra foi a construção de um altar.
Isso significa que para ser um bom cidadão é preciso colocar Deus em primeiro lugar. É deixar Deus na frente de todo o empreendimento. Esse Abrão era bem inteligente.



Abrão não tinha um lugar fixo, explorou a terra. Ele foi enriquecendo tanto, que mal tinha lugar para ele e o sobrinho Ló apascentarem os seus rebanhos. Começaram as brigas entre os seus empregados. Mas… pacificamente houve uma divisão de terras. Abrão dividiu aquelas amplas terras em duas partes e deixou que o primo Ló escolhesse aonde ele queria ficar. A parte que sobrou ficou para Abrão.

Um bom cidadão é sensato e pacificador. Ele sabe que independente do lugar, ser bonito ou feio, Deus o abençoará.

É… teve uma guerra. Essa guerra foi bem pertinho do lugar onde Abrão vivia, lá no lugar onde o sobrinho Ló escolheu para habitar. Guerra sempre é ruim. Morrem pessoas, há escassez de alimentos, saques. E quando você sabe que um parente teu é refém de guerra? Pobre Abrão… teve essa triste notícia. Seu sobrinho Ló era refém de guerra. Será que Abrão se escondeu debaixo da cama? Ficou em cima do muro? Não!!!! um bom cidadão pensa e age. Ele convocou 318 homens da sua casa, fez plano, deu instruções – perseguiu os seus inimigos e resgatou os prisioneiros, inclusive os bens. Foi vitorioso. Os reis queriam dar para ele dinheiro, presentes, mas Abrão não quis nada disso. A sua riqueza procedia de Deus e não de homens.
Ao invés de receber presentes ele deu. Deu para um sacerdote de Melquisede 10% de tudo quanto tinha.
Abrão não recebe aquilo que não lhe pertence. Um bom cidadão ajuda. Doa um pouco de si para os outros.
Abrão rico… rico… mas sem filhos. Ele queria um filho para ser o seu herdeiro, para ensinar-lhes as coisas que tinha aprendido no decorrer da vida. Ele queria ensinar a sua fé. Mas ele já estava tão velhinho. Tinha quase 100 anos e nada de filhos. Deus promete-lhe um filho e faz uma aliança com ele.
Deus muda-lhe o nome – de Abrão, passa a ser chamado Abraão.
Abrão = pai exaltado
Abraão = pai de muitas nações.
Sarai passa a chamar-se Sara = princesa
Um bom cidadão tem uma aliança com Deus.

É… Deus cumpre o que promete. Aos 100 anos nasce Isaque – o filho de Abraão com Sara e a família fica mais feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recadinho!!!